Dinheiro o Brasil tem, o que falta é ter Presidente, Governo, vergonha na cara e vontade de trabalhar

Dinheiro o Brasil tem, o que falta é ter Presidente, Governo, vergonha na cara e vontade de trabalhar

Compartilhe nas redes sociais!

DINHEIRO TEM, O QUE FALTA É VONTADE DE TRABALHAR. 

Repasses de Bolsonaro aos ladrões do Centrão passarão de R$ 87,8 bilhões

REVEJA: Villa diz que estuda a agenda do Presidente e conclui: 'acorda tarde, só passeia, ele não gosta de trabalhar'.

REVEJA: Flávio Bolsonaro diz que comprou mansão de R$ 6 milhões: 'como qualquer pessoa no Brasil pode fazer'


A arrecadação de impostos no Brasil foi de R$ 1,479 trilhão em 2020 contra R$ 1,537 trilhão em 2019. Sem falar de mais de R$ 1 trilhão em reservas de dólar. Ou seja, dinheiro tem sim. O que falta é vontade de trabalhar e cortar mamatas como foi prometido, destravar a economia e facilitar os investimentos e a geração de empregos para o povo.

Ou seja, é menos culpa da Pandemia e mais culpa de mamatas, marajíces, negociatas e, sobretudo, da incompetência  do Governo.

Sobretudo, da área econômica do governo, que mesmo com a maioria do Congresso, do Centrão 'alugado' a seu favor, se enrolou com o encaminhamento de reformas essenciais como a administrativa e a tributária.

Bolsonaro preferiu manter as mamatas para se manter no cargo, e assim, empurrando com a barriga os problemas do País, segue, sem geração de empregos, destruindo a força produtiva com milhões de sequelados pela COVID-19, e na base de auxílios e cortes-gambiarras temporários de impostos federais sobre gás e diesel, sem efeito algum. 

 

BRASIL NÃO TEM DINHEIRO? TEU RABICÓ QUE NÃO TEM...

A arrecadação acima demonstrada comprova que tem.

Claro, os politicopatas e ladrões dizem que não para não cortarem as mamatas e a vida boa de todos os marajás nos 3 poderes.

Para cotão, cartão, fundão, emendão, covidão, super-salários, super-aposentadorias e mega-pensões, toneladas de picanhas, leite condensado, dentes de ouro para infelizciano, mansões para Flávio, 506 mil apadrinhados em cargos de comissão nas estatais, com 6 mil milicos (que já tem bons salários nas FFAA)  em comissão no governo, 16 mil cupinchas em comissão no Congresso, 7 mil funcionários no STF e todas as demais marajices das cidades, estados até Brasília,  TEM DINHEIRO DE SOBRA, POR QUE O POVÃO MESMO MORRENDO E ADOECENDO DE COVID-19, MESMO SEM EMPREGOS, SEGUE SE VIRANDO, FAZENDO BICOS, GASTANDO O AUXÍLIO PARA COMER E SOBREVIVER, PAGANDO IMPOSTOS E FAZENDO O DINHEIRO CIRCULAR. 

Enquanto o povo for ovelhinha pronta para o abate nada mudará.

Faxina Geral nos 3 poderes já.


PIBINHO DE -4,1%

Com muita incompetência, auto-sabotagem, enrolação, super-salários, cartão, cotão, fundão e todas as mamatas mantidas, PIB do Brasil chega a -4,1.

Com dívida pública de quase R$ 5 trilhões, Brasil naufraga mas ainda não afunda por que o povo se vira e faz o dinheiro girar.


G1:

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil tombou 4,1% em 2020, segundo divulgou nesta quarta-feira (3) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Foi a maior contração desde o início da série histórica atual do IBGE, iniciada em 1996, superando a queda de 3,5% registrada em 2015.

"É o maior recuo anual da série iniciada em 1996. Essa queda interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o PIB acumulou alta de 4,6%", informou o IBGE.

Em valores correntes, o Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB) chegou a R$ 7,4 trilhões. Já o PIB per capita (por habitante) em 2020 foi de R$ 35.172, com queda de 4,8% – a maior já registrada em 25 anos.

Entre os principais setores houve alta somente na Agropecuária (2%), enquanto que a Indústria (-3,5%) e os Serviços (-4,5%) tiveram queda. Do lado da demanda, o consumo das famílias despencou 5,5% e os investimentos encolheram 0,8%.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.


É CULPA DA PANDEMIA?

Em partes sim.

Mas mais culpa das mamatas mantifas nos 3 podres poderes em negociatas contínuas.

 


 

Siga-nos nas redes sociais:






Quer receber novidades sobre a política e o que está acontecendo no Brasil e no mundo?
Clique aqui e cadastre-se: +55 42 9 9147-7863
Leia também
X