Round 6: 99% da humanidade são os cavalos da corrida de apostas com os quais o 1% dos humanos mega endinheirados se divertem

Round 6: 99% da humanidade são os cavalos da corrida de apostas com os quais o 1% dos humanos mega endinheirados se divertem

Compartilhe nas redes sociais!

Muito se discute sobre 'o significado' da tão falada série, Round 6. Mas, pode ser que hajam muitos significados, todos válidos.

Alguns observam mais a crueldade e tentam relacioná-la com o sentido de 'crueldade' abordada por Nietzsche, sobre a qual ele diz:

“A crueldade é um dos prazeres mais antigos da humanidade”.

E essa até pode ser a interpretação mais 'atraente' e por isso, 'mais convincente'. Nietzsche também também diz que 'temos prazer com o sofrimento dos outros, porque exercemos um tipo de poder'.

Ou seja, o prazer não está, necessariamente, ligado ao fato de ver o sofrimento ou causar sofrimento, mas ao sentimento de Poder. 'Eu posso matar e não matar", ou seja, eu tenho "o Poder de vida e de morte", por exemplo.

Isso, de certa forma, pode explicar o porquê de tantas pessoas adorarem filmes, séries e coisas do tipo, ou seja, coisas que tragam a experiência da crueldade sem limites e com ela, a experiência do sofrimento do outro, sem limites.

O sofrimento do outro, para alguns, pode causar extrema repulsa quando se trata de alguém que pareça um 'mocinho', 'bonzinho', 'vítima'. 

Mas, para outros, o sofrimento pode parecer algo bom, justo e prazeroso, como quando um vilão se ferra.

Seja qual for a reação à crueldade e ao sofrimento, ao assistir uma série como a tal, o público sente, indiretamente, que está a exercer uma forma de Poder, para o Bem ou para o Mal, ou o Bem e o Mal ao mesmo tempo e até mesmo, nem Bem, nem Mal.

Diz Nietzsche em "A Gaia, Ciência", sobre 'a doutrina do sentimento de Poder:

"Ao fazer o bem e mal aos outros, exercitamos o nosso Poder sobre eles".

Há quem diga que o autor, o criador da série, tenha dito que a série 'objetiva causar uma reflexão sobre quem está por trás de tudo, do sistema'.

E que não se trata exclusivamente de crueldade, sofrimento, Prazer-Poder, mas de analisar sobre quem é que cria tal competição encarniçada na sociedade e com que objetivos cria essa competição encarniçada. VEJA AQUI, SE QUISER.

No último episódio da 1ª temporada da Série, o velhinho que organizou tudo, diz ao protagonista:

"Sabe o que uma pessoa que não tem nenhum dinheiro e a pessoa que tem muito dinheiro tem em comum uma com a outra? Pras duas, viver não tem nenhuma graça. Quando a gente tem dinheiro demais, não importa o que a gente compre, coma, beba. Tudo perde a graça, afinal..."

Mais adiante na cena, ele diz: 'então nós pensamos no que deveríamos fazer pra nos divertir.'

Anteriormente, numa outra cena, o Protagonista pergunta:

'Por que vocês fazem isso com as pessoas?'.

E 'O Líder', responde ao protagonista: 'Você não aposta em cavalos? Vocês são os nossos cavalos. Nós também apostamos". 

Ou seja, podemos dizer, também, que grande parte do público, de certa forma, consciente ou inconsciente, se sente empoderado e vivencia, experimenta, ainda que virtualmente, psicologicamente, o Poder dos mais endinheirados do mundo, O 1% DOS HUMANOS QUE DETÉM 99% DAS RIQUEZAS DA TERRA, OS MAIS RICOS.

E PIOR, OS RICOS CORRUPTOPATAS QUE EXISTEM DAS CIDADES ATÉ AS CAPITAIS DAS NAÇÕES, NO MUNDO TODO), os que vivem com tudo do bom e do melhor, curtindo a vida de fato, e que se divertem, enquanto acumulam mais dinheiro e riquezas, apostando nos (99% DA HUMANIDADE), ou seja, nos cavalos da corrida (COMPETIÇÃO SOCIAL ENCARNIÇADA) que criaram.

De fato, para 99% dos 1% dos mega ricos do mundo, OS CORRUPTOPATAS MANÍACOS E PSICOPATAS DESTRUIDORES DO PLANETA, QUE ACHAM QUE SÃO DONOS DO PLANETA E QUE PODEM TUDO, QUE ESTÃO ACIMA DE TUDO E TODOS, os 99% da humanidade não passam de cidadãos de segunda ou quinta categoria, infelizes e desgraçados que não merecem a Terra e por isso, só servem de bucha de canhão, de escravos, de serviçais, de consumidores, de objetos, de robozinhos que só se reproduzem e sobrevivem com suas vidas miseráveis, competindo dia a dia, para chegar a um degrauzinho mais alto na sociedade feita para ser injusta, cruel, violenta, sofrível, desumana.

E pior, 99% da humanidade ou sua esmagadora maioria, cada dia mais burra e distraída pelas REDES UMBRAIS SOCIAIS, QUE SÓ VISAM GRANA, sequer cogitam algo sobre isso, sobre quem está por trás de tudo, sobre quem está se dando bem as custas de bilhões de seres humanos, bilhões de pessoas que (DIGA-SE DE PASSAGEM, VIVEM ILUDIDOS, ALIENADOS E QUE SE MATAM POR RESTOS QUE CAEM DAS MESAS DOS MEGA RICOS DO MUNDO, SEM QUESTIONAR NADA), e que nunca, jamais serão, nem em sonhos, tão ricos quanto o 1% da humanidade. No máximo serão 'MENOS POBRES', porque obedecem as regras da sociedade que o 1% dos mega ricos criaram, desde tempos imemoráveis, desde que o Homo Sapiens exterminou o Homo Neanderthalensis. Regras essas, repito, criadas para que 99% da humanidade não passem de cavalos na corrida de apostas que divertem os 1% da humanidade, os endinheirados corruptopatas que se acham donos das cidades, dos Estados, dos Países, do Planeta.


(Eghus Kaninnri. Revolução Realista).

 

LEIA TAMBÉM:

 

 

 

(O conteúdo deste artigo é de responsabilidade do autor.)
Siga o FCS Brasil nas redes sociais:



Quer receber novidades sobre a política e o que está acontecendo no Brasil e no mundo?
Clique aqui e cadastre-se: +55 42 9 9147-7863

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
Junte-se a nós
X