O que sobrou do avião de R$ 35 milhões de reais que caiu em Piracicaba

O que sobrou do avião de R$ 35 milhões de reais que caiu em Piracicaba

Compartilhe nas redes sociais!

Vivam o dia de hoje intensamente meus amigos, porque o dia de amanhã, ninguém sabe o que pode nos atingir e encerrar a nossa jornada nessa realidade Intrafísica.

Dinheiro, poder, sonhos, tristezas, alegrias, problemas, lutas, objetivos, metas, tudo pode desaparecer num piscar de olhos.

Essa é a nossa realidade. Estamos aqui só de passagem e a morte é apenas uma porta que se fecha e outra que se abre para novos caminhos, novos rumos, com todas as complexidades kármicas e existenciais.

E é sempre tempo de fazer algo bom e útil para que no nosso último instante aqui no corpo físico possamos olhar para nós mesmos e dizer: 'valeu a pena ou até que não saímos tão mal assim'.

A vida continua.

 REVEJA: Avião cai, mata empresário e toda a família, piloto e co-piloto em Piracicaba-SP


SOBRE O AVIÃO E O ACIDENTE

Segundo o G1, o avião que caiu e matou o empresário e sua família e os dois pilotos, em Piracicaba-SP, custa R$ 35 milhões e era praticamente novo, top de linha.

Segundo dados da Agência Nacional de Avião Civil (Anac), o Brasil possui, atualmente, 430 aviões de diversos modelos King Air operacionais e que podem voar.

O acidente com a aeronave deixou 7 mortos, entre eles o sócio da Raízen Celso Silveira Mello Filho, de 73 anos, piloto e copiloto. O avião caiu em uma área de mata no bairro Santa Rosa e, com a explosão, um incêndio teve início no local.

A aeronave que se acidentou era modelo 2019 e era um turboélice de dois motores usado para pouso convencional em pistas curtas. Conforme o consultor aeronáutico Raul Marinho, o modelo de aeronave que caiu é extremamente popular no país, em especial no agronegócio, devido a sua capacidade de pousar em pistas curtas e de diferentes formações, como pistas de terra e de cascalho.

"Sou piloto e já voei com esses aviões várias vezes. É um avião extremamente popular no Brasil, muito robusto e que consegue operar em pistas de diversos tipos, pista de terra, pistas de cascalho, pistas curtas. É um avião conhecido pela segurança", diz Marinho.

O avião é fabricado nos Estados Unidos e o motor é canadense. "É um avião fácil de pilotar. Pela carga dele, usa piloto e copiloto, mas não requer a presença física de dois pilotos nas operações e nem o treinamento dos pilotos em simulador", explica o consultor.

Marinho diz que a aeronave que se acidentou era nova - fabricada em 2019 -, tinha poucas horas de uso e que, na sua visão, possivelmente pode ter ocorrido uma falha humana ou de manutenção.

"Ele tem um motor com menor índice de falhas no mundo, na prática, não quebra se é feita a manutenção correta", afirma o consultor.

Piloto desde 1959, George Sucupira, que foi presidente da associação de pilotos brasileiros por mais de 20 anos, também diz que a qualidade da aeronave é seu diferencial.

"Esse avião que caiu é top de linha, é o melhor que tem, acima dele só jato. É um turbohélice excelente, sem limite de uso e que pousa em qualquer lugar, é o melhor da categoria no momento. E tanto o piloto quanto o copiloto eram experientes. Qualquer questionamento sobre o que causou o acidente, nesse momento, é especulação", diz Sucupira.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave era privada e não estava autorizada a fazer táxi aéreo.

(Foto: Drone César Cocco)

Siga-nos nas redes sociais:


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
X