Caso Beatriz já dura quase 6 anos: menina de 7 anos foi assassinada com 42 facadas durante formatura em colégio

Caso Beatriz já dura quase 6 anos: menina de 7 anos foi assassinada com 42 facadas durante formatura em colégio

Compartilhe nas redes sociais!

É oferecida a recompensa de R$ 30 mil a quem der a localização do suspeito do assassinato.

Uma empresa dos EUA teve que fazer o retrato digital de um suspeito! 

DOC DA POLÍCIA CIVIL SOBRE O CASO- AQUI

LEIA SOBRE O CASO AQUI, SE QUISER

A reportagem recente da TV Record fala sobre o caso, com mais detalhes, ASSISTA:

VÍDEO DE FOLHA DE PERNAMBUCO COM IMAGENS E FOTOS DO SUSPEITO

 

Abaixo, a foto do SUSPEITO: https://www.instagram.com/p/CPhO-eUhsVc/


 

Beatriz Angélica Mota Ferreira da Silva nasceu em 11 de fevereiro de 2008, em Juazeiro, cidade baiana vizinha a Petrolina, no Pernambuco.

Beatriz era filha do professor Sandro Romilton Mota e da deputada Maria Lúcia Mota, e tinha dois irmãos mais velhos, Samira e Leandro. Toda a família morava em uma pequena chácara na zona rural do Juazeiro, e o pai da menina lecionava inglês no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, uma escola católica bem conhecida em Petrolina.

No dia em que foi morta, a irmã de Beatriz estava se formando no terceiro ano do Ensino Médio.[1] (WIKIPÉDIA)


OPINIÃO EDITORIAL:

Isso, pelas reportagens acerca do crime, pelos relatos de pessoas próximas da família, por uma série de incongruências investigativas, pelo jeito do crime, investigativamente e instintivamente falando, parece-se muito com 'coisa de seita' e que foi premeditado, planejado, por pessoas que conheciam bem o colégio, a cena do crime. Tendo em vista que foi tudo muito rápido, 20 minutos, em meio a uma formatura, com muita gente andando pelo colégio.

Como é que ninguém viu nada?

O MP, em 2016, disse:

O Ministério Público (MP) de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, acredita que a morte de Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, assassinada durante uma festa no colégio Nossa Senhora Auxiliadora, pode ter motivação religiosa.  A declaração foi feita pelo promotor que acompanha o caso, Carlan Carlo da Silva. Além de alegar que pode ter ocorrido falhas da Polícia Civil nas primeiras horas da investigação do assassinato, ele fala que o crime pode ter sido motivado para atingir a instituição católica, onde ocorria a festa.

 

Resumindo: teria o Brasil um novo tipo de seita tipo áquela do 'caso Evandro' de Guaratuba-PR?

Uma espécie de 'Os Filhos de Sam' do Brasil?

 

VEJA, TAMBÉM:

Investigação paralela dos pais descobre que perito que emitiu laudos, prestou serviço particular ao Colégio Auxiliadora

 

MÃE ACUSA FREIRA, NA ÉPOCA

EMBORA JÁ SE TENHA O RETRATO DO SUSPEITO, É SÓ A POLÍCIA FEDERAL E INVESTIGADORES DE VERDADE PARA ELUCIDAREM ESSE CASO AO FUNDO.

O QUE ESTÁ POR TRÁS DISSO TUDO?

E DIGO MAIS: NUM CASO SE SEITA, COMO É O QUE PARECE, É PROVÁVEL QUE O ASSASSINO OU JÁ SUMIU PARA BEM LONGE DE PERNAMBUCO, OU JÁ FOI EXECUTADO PELA PRÓPRIA SEITA. QUE É O QUE MAIS ACONTECE NESSES CASOS.

MAS...

PF NELES!


REPORTAGEM DA GLOBO À ÉPOCA


 

 

Siga-nos nas redes sociais:



Quer receber novidades sobre a política e o que está acontecendo no Brasil e no mundo?
Clique aqui e cadastre-se: +55 42 9 9147-7863

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
X