Procurador denuncia Lula ladrão, Palocci e Marcelo Odebrecht por corrupção

Procurador denuncia Lula ladrão, Palocci e Marcelo Odebrecht por corrupção

Compartilhe nas redes sociais!

Lava Jato está para ser reiniciada no DF.

Com a anulação das provas pelo STF contra Lula ladrão na Lava Jato de Curitiba, Lula se diz inocente.

Mas, não é.

É ladrão.

E o Procurador, Frederico Paiva da PGR-DF re-denunciou Lula ladrão, Palocci e Marcelo Odebrecht outra vez, ratificando e meio que ressuscitando a Lava Jato outra vez.

Claro, cabeà Justiça Federal aceitar ou não a denúncia.

Mas se aceita, Lula pode ficar inelegível outra vez.


PODER - 360  - A Procuradoria da República no DF (Distrito Federal) ratificou uma denúncia da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci e o empresário Marcelo Odebrecht. O caso é referente à compra de um terreno para o Instituto Lula e um apartamento, que teriam sido bancados pela empreiteira. O terreno, no valor de R$ 12 milhões, serviria de sede para o Instituto Lula, em São Paulo. E a cobertura, no valor de R$ 504 mil, era vizinha à residência do petista em São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana de São Paulo. 

O petista chegou a ser acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Palocci seria o intermediador. Em contrapartida, eles teriam atendido a pedido de favorecimento à Odebrecht em 8 contratos firmados pela Petrobras.

A acusação foi feita pelo MPF (Ministério Público Federal) de Curitiba e aceita, em dezembro de 2016, pelo então juiz da Lava Jato, Sergio Moro. Depois do STF (Supremo Tribunal Federal) determinar a suspeição de Moro, todas as provas colhidas pela investigação em Curitiba foram anuladas.

Na ratificação obtida pela Folha de S. Paulo, o procurador Frederico Paiva afirma que “em razão do extenso lastro probatório”, não há nulidade a “ser reconhecida nesse momento”. Segundo ele, qualquer procurador poderia reapresentar a denúncia à Justiça, que vai decidir se aceita ou não. Em caso positivo, as investigações deverão ser reiniciadas.

Siga-nos nas redes sociais:


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
X