Barroso diz que os corruptos querem vingança

Barroso diz que os corruptos querem vingança

Compartilhe nas redes sociais!

Acordão entre Bolsonaro e os ladrões da República detonou a Lava Jato, prisão em 2ª instância, blindou a caterva e garantiu todas as mamatas nos 3 podres poderes

Barroso disse:

“Na Itália, a corrupção conquistou a impunidade. Aqui, entre nós, ela quer vingança. Quer ir atrás dos procuradores e juízes que ousaram enfrentá-la. Para que ninguém nunca mais tenha a coragem de fazê-lo. No Brasil, hoje, temos os que não querem ser punidos, o que é um sentimento humano e compreensível. Mas temos um lote muito pior, dos que não querem ficar honestos nem daqui para a frente, e que gostariam que tudo continuasse como sempre foi.” (Com O Antagonista)

Detelhe: Barroso votou pela anulação das condenações de Lula ladrão.

Suspeitos e parciais são os ministros do STF que, por terem sido nomeados por políticos ladrões, (direta e indiretamente) investigados pela Lava Jato, deveriam se declarar suspeitos e, por isso, impedidos de julgarem Moro e qualquer outro membro da Operação.

Quem indicou quem no STF? Veja aqui, se quiser

Mais informações sobre quem indicou cada ministro do STF: veja aqui, se quiser.

Status das votações no Plenário do STF:

QUEM VOTOU PELA SUSPEIÇÃO DE MORO: O voto de Gilmar Mendes foi seguido pelos ministros Kassio Nunes Marques, Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski.
QUEM VOTOU PELA ANULAÇÃO DAS CONDENAÇÕES DE LULA LADRÃO: Fachin manteve sua decisão individual que anulou as condenações. O voto foi seguido pelas ministras Rosa Weber e Cármen Lúcia, e também pelos ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Luís Roberto Barroso. 

CONTRA A SUSPEIÇÃO DE MORO: Barroso, Fachin (possivelmente: Marco Aurélio Mello e Fux)

CONTRA A ANULAÇÃO DAS CONDENAÇÕES: Fux, Kassio Nunes Marques e Marco Aurélio Mello.


Siga-nos nas redes sociais:



Quer receber novidades sobre a política e o que está acontecendo no Brasil e no mundo?
Clique aqui e cadastre-se: +55 42 9 9147-7863

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
X