A tendência da reeleição

A tendência da reeleição

Compartilhe nas redes sociais!

Na real, se você sair hoje nas ruas e conversar como o povão, como nós fazemos aqui, irá perceber que de cada 10 pessoas:

- 5 pessoas, pelo menos, dizem que não acreditam mais em ninguém, que todos são ladrões, que só querem vida mansa e que, por isso, nem perderão tempo indo votar em outubro. Preferem fazer um churrasco em casa com a família e nem falar de política. A maioria das pessoas desse universo de desiludidos e descrentes da política, acham que nunca vai mudar nada e que o Brasil sempre será essa nojeira política que é, com corrupção, roubalheira e todas as desgraças que sempre acontecem.

- 2 pessoas dizem que votam em Bolsonaro.

- 1 pessoa vota em Lula.

- 2 pessoa se revelam indecisas sobre se votam em Moro ou Bolsonaro.

Sobre Dória, Ciro e outros o povo nem comenta e tira sarro. Assim é por quase todo o Sul do Brasil e temos ouvido quase a mesma coisa de amigos correspondentes até Minas Gerais. Já para cima, no Norte e Nordeste a coisa é meio equilibrada entre Bolsonaro e Lula.

Mas, no geral, o que se percebe é que mesmo com todas as polêmicas e todos os acordões de Bolsonaro com o Centrão, há ainda uma tendência à reeleição, com as calças nas mãos.

O fato é que o eleitorado brasileiro, tem optado pela reeleição, pela continuidade há muito tempo, basta olhar as eleições dos últimos 16 anos tanto a presidente quanto a prefeitos e governadores, e, especialmente, a reeleição quase infinita de deputados e senadores que passam de 3 a 4 mandatos.

Um detalhe importante: há ainda uma grande aversão crítica contra o PT. Os marqueteiros de Lula tem tentado projetar Lula sem falar muito do PT, já observaram isso?

Se a eleição fosse hoje, mesmo com todas as pesquisas compradas pelo PT pondo Lula na frente, mesmo com todas as loucuras de Bolsonaro, impunes, mesmo com toda a crítica que há contra Bolsonaro, diria seguramente que a tendência é a da reeleição de Bolsonaro no segundo turno contra Lula, com as calças na mão, por pouca margem de votos.

Mas, já diz o ditado, política muda tão rápido quanto as nuvens no céu.

Até os 45 dias decisivos antes das eleições muita coisa pode mudar.

Moro precisa ser mais povão, se quiser ter alguma chance de ir para o 2º turno.

É simples assim.


(Post de Emerson Rodrigues, editor geral do FCSBR, escritor e compositor. Há 18 anos na estrada escrevendo de maneira Livre e Realista sobre política, Brasil, Mundo, Extrafísica, Filosofia Realista e outras coisas. Tem 7 livros publicados de maneira independente: Teoria da Humanidade Zero, Redes Umbrais Sociais, Consciencialismo Realista, Um Diabo que Virou Mulher, Como políticos politicopatas e ricos corruptopatas roubam impunemente? Raul Seixas & A Filosofia, a arte de ser um maluco beleza e outros textos, estudos, pesquisas e análises).

(Vide Livros em: Clube dos Autores e também no Blog: Realismologia).

Parcerias, negócios, divulgações, publicidade em Banners e Publieditoriais no FCSBR, mandar Email para: grupokzcontato@yahoo.com.br)  - - - (Colaborações e doações ao FCSBR, via Pix: fcsbrz@gmail.com).

Siga-nos nas redes sociais:


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
Junte-se a nós
X