Como se não fosse Presidente do Brasil, mas deputado da oposição, Bolsonaro critica o aumento do gás em 39%

Como se não fosse Presidente do Brasil, mas deputado da oposição, Bolsonaro critica o aumento do gás em 39%

Compartilhe nas redes sociais!

Como se não fosse Presidente do Brasil, mas um deputado da oposição. Assim, age o grande canalha. 


Os Oitogonistas: ops, O Antagonista: Dirigindo-se a Silva e Luna, o presidente defendeu que haja previsibilidade sobre reajustes: “Podemos mudar esta política de preços lá”.

“É uma empresa que, mais do que transparência, tem que ter previsibilidade. É inadmissível se anunciar agora, o velho presidente ainda [Roberto Castello Branco], um reajuste de 39% no gás. É inadmissível. Que contratos são esses? Que acordos foram esses? Foram feitos pensando no Brasil? Em um período de três meses?”, disse.

Ao defender a mudança na política de preços, Bolsonaro acrescentou: “Não vou interferir, a imprensa vai dizer o contrário”.

Siga-nos nas redes sociais:






Quer receber novidades sobre a política e o que está acontecendo no Brasil e no mundo?
Clique aqui e cadastre-se: +55 42 9 9147-7863
Leia também
X