PF desmantelou quadrilha que cobrava até R$ 5 milhões para fraudar urnas eletrônicas

PF desmantelou quadrilha que cobrava até R$ 5 milhões para fraudar urnas eletrônicas

Compartilhe nas redes sociais!

#PostsMaisLidas

#ArquivosVivos

Atualização em 18/4/2021

As eleições de 2022 já geram movimentação de partidos e de todo o sistema eleitoral. A corrida, ainda que tímida, já começou.

E a pergunta que não cala, permanece: o sistema eleitoral eletrônico brasileiro é mesmo seguro? O TSE prega aos 4 cantos que sim e que as urnas são auditáveis.

Será?

E por que não aumentar A TRANSPARÊNCIA DO VOTO PARA FINS EXCLUSIVOS DE AUDITORIA E RECONTAGEM, COM A IMPRESSÃO DA 2ª VIA, JÁ DETERMINADA EM LEI APROVADA PELO CONGRESSO, que  TSE não cumpriu?

Veja também:

TSE compra 356 mil urnas para as eleições de 2022, sem voto impresso

URNAS ELETRÔNICAS: Lei aprovada pelo Congresso em 2015 determina o voto impresso

Lei do voto impresso já estava em vigor desde 2015 e o TSE simplesmente a descumpriu


Às pressas: TSE tenta comprar 180 mil urnas após teste com falhas detectadas por hackers. R$ 700 milhões de reais em jogo


#MaisLidas

OPERAÇÃO DA PF CONTRA ESTELIONATÁRIOS ENVOLVEU URNAS ELETRÔNICAS

 O povo está revendo essa história de 2016 em face das movimentações para as eleições de 2022,. A presente post está entre as mais lidas. 

 

Reveja se ligue: SE FIZERAM ANTES, FARÃO NOVAMENTE?

***13-9-2016 - Primeiro, diz o G1, que a Polícia Federal prendeu uma pessoa em Brasília e uma em Xangri-lá, no Rio Grande do Sul, nesta terça-feira (13) em uma operação contra uma organização criminosa que prometia fraudar urnas eletrônicas nas eleições municipais deste ano.

Após a ação, a PF informou ter constatado que era um caso de estelionato porque não há indícios de que eles poderiam conseguir interferir nos equipamentos.

MAS...

Só que a coisa ficou muito mal explicada e não se sabe que fim deram nos meliantes, e as poucas informações sobre essa operação simplesmente quase que sumiram da internet.

Estratégia manjada? Como sempre faz a rede Bobo e os manipuladores de opiniões favoráveis à ladroagem que afunda o Brasil.

O QUE OS MELIANTES PROMETIAM?

***Os suspeitos afirmavam que tinham contrato com uma empresa que atualiza o software das urnas eletrônicas e cobravam R$ 5 milhões para supostamente fraudar a eleição para prefeito e R$ 600 para a de vereador.

OPERAÇÃO CLÍSTENES

***Na operação, batizada de Clístenes, também foram cumpridos três mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para depor) em Xangri-lá e Canoas, no Rio Grande do Sul, e Piripiri, no Piauí.

Os policiais também cumpriram cinco mandados de busca e apreensão, em Canoas, Xangri-lá, Goiânia (GO), e dois em Brasília.

Os presos vão ser indiciados pelos crimes de estelionato e organização criminosa. Eles serão julgados pela Justiça Federal e podem pegar de 4 a 13 anos de prisão.

O QUE O TSE DISSE?

***Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, a urna eletrônica passa por inspeção antes de ser lacrada a fim de coibir fraudes contra o equipamento. ***(Com G1)

Aham.... Vai nessa.


E O QUE TODOS JÁ SABEM?

REVEJAM ALGUNS LINKS SOBRE URNAS ELETRÔNICAS DE ANTES E DE AGORA:

TSE compra 356 mil urnas para as eleições de 2022, sem voto impresso

URNAS ELETRÔNICAS: Lei aprovada pelo Congresso em 2015 determina o voto impresso

Lei do voto impresso já estava em vigor desde 2015 e o TSE simplesmente a descumpriu


Às pressas: TSE tenta comprar 180 mil urnas após teste com falhas detectadas por hackers. R$ 700 milhões de reais em jogo

 

Juiz eleitoral diz que fraudar urna eletrônica é mais fácil que infectar computador com vírus


 

Siga-nos nas redes sociais:



Quer receber novidades sobre a política e o que está acontecendo no Brasil e no mundo?
Clique aqui e cadastre-se: +55 42 9 9147-7863

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
X