Na madrugada, câmara afrouxa regras e mantém 'farra de cargos e apadrinhamentos' em estatais

Na madrugada, câmara afrouxa regras e mantém 'farra de cargos e apadrinhamentos' em estatais

Compartilhe nas redes sociais!

A câmara federal, presidida interinamente por Waldir Maranhão (PP), aprovou a chamada "Lei de Responsabilidade das Estatais".

O nome é bonito mas o que foi aprovado na entrelinhas é vergonhoso. É outro descalabro sem tamanho, apoiado pelos líderes do governo interino, inclusive.

A dita cuja "Lei de Responsabilidade das Estatais" em termos de 'responsabilidade', deixou de ser uma Lei de Responsabilidade das Estatais.

Como é que é?

Explicamos:

Fizeram uma maracutaia diabólica com as medidas aprovadas.

No texto inicial, dirigentes partidários e dirigentes sindicais teriam de ficar 03 anos sem botar seus pés de 'vidas mansas' no comando das empresas do governo.

O que os de-puta-dos fizeram? Derrubaram essa proibição.

E mais:

No texto inicial, havia um limite de gastos em publicidade em 0,5% da receita.

O que os cabeças de bagres fizeram?

Aumentaram o limite para 1%.

Por fim:

  O texto incial, impunha um caminhão de exigências para os candidatos às vagas nas estatais.

O que os marajás deputados fizeram?

Cortaram as exigências, para porem quem eles bem entenderem nos cargos das empresas estatais e assim manterem a farra do chamado loteamento de cargos. 

Ou seja, o 'quem indica' e os 'apadrinhamentos' continuam numa farra sem fim.

Resumindo: 'tudo como dantes no quartel de abrantes'.

Siga-nos nas redes sociais:


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
Junte-se a nós
X