Eutanásia de Martha Sepúlveda é cancelada na Colômbia

Eutanásia de Martha Sepúlveda é cancelada na Colômbia

Compartilhe nas redes sociais!

'Na hora H'.

UM DOS MAIORES CIENTISTAS DA HUMANIDADE, STEPHEN HAWKING, TEVE A MESMA DOENÇA DE MARTHA, (ELA) E CONVIVEU COM ELA DOS 21 AOS 76 ANOS DE IDADE QUANDO MORREU, TRABALHANDO. VEJA MAIS SOBRE S.H AQUI

A eutanásia da colombiana, Martha Liria Sepúlveda, foi suspensa pela clínica responsável pelo procedimento após uma ampla repercussão do caso pelo fato da mulher não ter uma doença terminal que justificasse a realização do método.

O procedimento estava previsto para ser realizado neste domingo (10) às 7h na hora local e 9h em Brasília. Portadora de esclerose lateral amiotrófica (ELA), a colombiana de 51 anos foi a primeira pessoa sem estado terminal a ter a eutanásia autorizada na Colômbia.

“Após reunião, em que revisamos e analisamos de forma ampla o pedido de Martha Liria Sepúlveda, decidimos de maneira unânime cancelar o procedimento de eutanásia, programado para 10 de outubro de 2021”, afirmou o hospital a uma rádio local.

A clínica disse ainda que a decisão é amparada pelo Ministério da Saúde que pede a criação de um comitê para avalizar este tipo de procedimento, formado por vários especialistas responsáveis por revisar os casos.

“A partir de relatórios atualizados do seu estado de saúde e da evolução da paciente, definimos que não se cumpre o critério de doença terminal que havia sido determinado por um primeiro comitê", disse a clínica.

Em entrevista à BBC Mundo, o advogado de Liria, Lucas Correa, disse que a decisão é 'ilegítima, ilegal e arbitrária'. A defesa afirma que a suspensão do procedimento viola o direito da paciente de morrer dignamente.

A eutanásia, ou morte assistida, é legalizada na Colômbia desde 1997. Porém, a prática valia apenas para pacientes que tivessem doenças terminais, ou seja, em situação já irreversível. A medida é vista como uma forma de por um fim ao sofrimento do paciente.

Entretanto, em julho de 2021, a Corte Constitucional da Colômbia aprovou a extensão do acesso à eutanásia para pessoas que não estejam em estado terminal. A decisão teve 6 votos favoráveis e 3 contrários.

(Com infos de TD e El Telespectador)


'A QUESTÃO EXTRAFÍSICA, SUPERNATURAL'

NÃO EXISTE ESSA DE 'DESCANSAR EM PAZ'.

Cada um tem o direito de escolher como viver e como morrer.
 
É o livre arbítrio. Agora todos devem saber que a vida continua, goste ou não e tudo tem consequências.
 
No entanto, o que vai ser no além, é problema de cada um e ninguém, nem o Estado, nem religião, nem mesmo o além, ninguém tem direito de intervir na escolha consciente do indivíduo.
 
Contudo, é importante frisar que a vida continua, os problemas daqui não sumirão com a morte do corpo físico é é por isso que o Consciencialismo Realista diz: "não existe essa de morreu e descansou em paz".
 
A vida continua, goste ou não. Acredite ou não.
 
Nas matérias anteriores, infelizmente, Martha deixa claro que acredita que "vai descansar em paz".
 
Não. Não vai "dormir enternamente" e nem vai ficar num céu utópico e ilusório sem fazer nadica de nada não ein!
 
O trabalho continua do outro lado, principalmente, o trabalho de se aprimorar e evoluir buscando a verdade, sobretudo, o esclarecimento para que não sofra mais do pior dos males: a ignorância.
 
É duro falar a real, mas a realidade é essa.
 
Goste ou não, a vida continua e o trabalho também! Então é melhor se preparar para o choque de realidade após a morte do corpo físico, especialmente, a realidade de ver que apenas saiu do corpo físico, que verá até seu velório e outras coisas daqui do mundo fisico, antes de escolher, deicidir, pelo livre arbítrio, ciente das consquências, de fato,  se vai partir ou ficar por aí vagando e se perguntado: e agora?
 
Com o cancelamento da morte programa intrafisicamente, Martha tera mais tempo para refletir sobre o assunto. E todos nós também, não é?
 
Tudo tem consequências!
 
Siga-nos nas redes sociais:


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
Junte-se a nós
X