O umbral das redes sociais

O umbral das redes sociais

Compartilhe nas redes sociais!

"O problema não são as redes sociais, nem a internet, as pessoas que fazem mau uso delas é que são o problema", dizem alguns.

Não!

O buraco é muito mais embaixo.

O problema são as pessoas que fazem mau uso delas, mas, sobretudo, as pessoas que são donas dessas redes sociais e suas relações criminosas e escusas com governos tiranos e mafiosos em geral que usam palavras como Democracia, Liberdade, Paz, Amor, Bondade, Fraternidade, Solidariedade, Humanidade, apenas como elementos retóricos em seus discursos falaciosos, narrativas e propagandas enganosas.

As redes sociais se apresentam, em seus avisos sobre política de privacidade, como "responsáveis" e "principais defensoras da privacidade e da proteção de dados".

Elas também se dizem "defensoras da Liberdade e da Democracia pelo Planeta todo".

Só que na prática, não é nada disso.

As empresas donas das redes sociais, que dão os nomes às redes e aos aplicativos, se apresentam como o céu límpido e ensolarado do Mundo. Talvez até tenha sido essa a intenção inicial de seus criadores e fundadores. Mas, se perderam.

Mas agora, em 2021, após quase duas décadas de evolução das redes sociais, o que se vê é um gigantesco umbral, um inferninho perigoso e altamente prejudicial à saúde mental e espiritual.

Uma mega bolha bem difusa e confusa de ignorância, fake news e perversidade e crimes que impulsiona a humanidade para algo muito pior, algo que cedo ou tarde explodirá como numa cena bizarra de um Black Mirror real, mundial.

Tudo, são pessoas. Mas tudo, incluindo as pessoas, gira em torno de dinheiro.

E tudo é dinheiro porque a humanidade se baseia n apego doentio às coisas materiais como forma de realização e de felicidade.

E isso tudo está levando a humanidade à um estado tenebroso de espírito e à sua extinção.

As pessoas que criaram as redes sociais, até pode ser que realmente tinha boas intenções no início.

Mas ou se permitiram se perder ou foram engolidas pelas próprias corporações, virando um mero nome e uma mera imagem na grande propaganda enganosa.
Como a maioria das coisas humanas, as redes sociais viraram cliques/caça-dinheiro.

Tudo é por dinheiro. Audiência (cliques, seguidores, o engajamento), tudo isso, é dinheiro.
As pessoas que criaram as redes sociais se perderam e as pessoas que hoje comandam as redes sociais se  venderam aos politicopatas e corruptopatas que usam e abusam da democracia e da liberdade para manterem suas vidas miseráveis como "os intocáveis donos da cocada do mundo".

Todos esses picaretas, os que comandam as redes sociais e os que se auto-proclamam donos do Planeta, o 1% dos ultra-bilionários que pretendem vazar do Planeta após destruí-lo, isto é, tornando-o um grande lixão à céu aberto, apenas usam  Liberdade e Democracia em seu discurso retórico e perverso, para enganar a maioria 99% da humanidade, idiotas, imbecis, servos da ignorância.

O que importa pra essa cambada dona das redes sociais, ultra-bilionários e seus ventríloquos nos governos é grana, Poder, vida boa, mansa, com tudo do bom e do melhor. E foda-se o resto dos humanos, ou seja, foda-se 99% da humanidade burra e idiota.

De fato, esses picaretas destruidores de Planetas, se acham eternos e acima de todas as leis, até da lei cósmica, do karma, da expiação. Tolos que são.
Dessa maneira, perdidos no "dinheirismo doentio", as redes sociais deixaram rolar e a coisa toda virou a merda que virou. Uma perdição total. Um umbral na Terra.

Em muitas vezes parece até que as bizarrices da deep web e a dark net estão nas redes sociais da surface.

De fato, atualmente o que mais se vê são páginas e grupos com um determinado nome mas com outro conteúdo, outra finalidade, totalmente desviada do nome e da proposta da página ou do grupo. Muitas são as páginas e grupos repletos de fake news, distorções,  pregações odientas, pornografia explícita, pedofilia, erotização doentia, exposição e  vulgaridade bisonhas e bizarras apelidadas de sensualidade e, um  detalhe macabro, um número descontrolado de crianças e menores participando de redes de vídeos como no caso da Chinesa TikTok em exposições perigosas e que afrontam todo tipo de leis, sobretudo, a dignidade humana.
No Twitter, recentemente, tem crescido descontroladamente, o número de páginas sobre pornografia explícita, incentivo à automutilação, suicídio, morte, incitação à violência gratuita individual e coletiva contra pessoas e instituições, E O DETALHE MAIS ASSOMBROSO: a maioria absoluta dessas páginas, são administradas por adolescentes ou jovens. E o Twitter, nada faz.

Não há mais nenhum limite para o mal, o ridículo e falta de noção aliada à exposição exageradamente doentia.

Há, também, pessoas, principalmente, jovens, sendo mortas, induzidas ao suicídio, por conta de serem alvos de bullyng e perseguições de haters e bot de haters.

É o "inferno-mídia-social na terra!".
.
Há, ainda, de fato, crimes e  a incitação de crimes de todos os tipos e tamanhos, por parte de pessoas comuns, desconhecidos, a influenciadores a Presidentes da República, megalomaníacos e tiranos, ou seja  é  uma miscelânea macabra de fakes, bot e pessoas de todos os tipos.

A maioria esmagadora dos perfis que frequentam essas páginas e grupos bizarros, é  terrivelmente mal-intencionada, ou seja, está ali para fazer merda, bandidagem, mesmo.

Observa-se, com isso tudo, claramente, que há muito tempo as redes sociais perderam o controle das coisas e, principalmente, perderam o seu propósito que, inicialmente, seria de conectar pessoas e ideias visando um mundo melhor.

Agora, as redes sociais são o 'vale tudo', o inferno-media-social, o umbral na Terra, o submundo na surface e cada vez mais a dark net, a deep web na surface.

TUDO POR DINHEIRO.

Por dinheiro, as redes sociais deixaram a coisa toda desandar, permitindo que uma minoria criminosa, perversa e  barulhenta tomasse conta e assim abrisse as portas do inferno para os ignorantes, trevosos, psicopatas e criminosos de todos os tipos e tamanhos que saíram de onde jamais deveriam ter saído. Essa turba, que era a minoria, adentraram nas redes sociais formando uma mega bolha de ignorância, mentiras, crimes, devassidão e perversidade, contaminando todo o sistema, como as maçãs podres deixadas junto das sadias na mesma cesta, propositalmente, pelos donos das redes sociais e o 1% dos picaretas que se autodeclaram donos do Planeta Terra.

Agora, as redes sociais não unem, desunem.

Não ligam as pessoas mas as desligam umas das outras e, sobretudo, desligam as pessoas da realidade.
As redes sociais são impulsionadoras de um tipo de mal incomensurável que está devorando a alma humana e que pode levá-la à sua total extinção um dia. Talvez, mais cedo do que possamos imaginar.

Quem ainda deseja ter um mínimo de paz mental e espiritual, usa as redes sociais pouquíssimo, o mínimo possível, apenas para o trabalho e para se atualizar sobre o que está ocorrendo no bairro, na cidade, na região, no Estado, no País e no mundo, com filtro de tolerância zero para idiotices e post´s negativas. 

Do jeito que a coisa caminha, talvez fosse melhor, para a sanidade metal da humanidade, afim até de evitar ate a sua auto-extinção, que as redes sociais fossem derrubadas, destruídas, suspensas por um período para uma desintoxicação, ou resetadas.

Só que o vício das pessoas nas redes sociais é tão grande que uma suspensão das redes poderia causar uma convulsão social global sem precedentes, piorando sobremaneira a situação já deplorável de degradação da humanidade.
Em algum momento, cedo ou tarde, tudo na Terra terá de ser depurado, desintoxicado.

A humanidade está doente de um mal que devora sua alma e que pode levá-la à extinção.

Ou a maioria da humanidade desperta e muda radicalmente sua mentalidade em relação à Vida, a Existência, o Planeta ou estará irremediavelmente no caminho da extinção.


(Eghus Kaninnri. In. Teoria da Humanidade Zero, uma introdução à grande Teoria Zero, subseção do Consciencialismo Realista).



LEIA TAMBÉM SOBRE O APAGÃO GLOBAL E A QUEDA DA INTERNET NO MUNDO TODO

VEJA TAMBÉM: SOBRE O PREÇO DO APEGO DOENTIO ÀS COISAS MATERIAIS COMO FORMA DE REALIZAÇÃO E DE FELICIDADE, O PREÇO DO CONSUMISMO DESENFREADO, E O PREÇO DA EXPLORAÇÃO ESPACIAL E DA COLONIZAÇÃO DE OUTROS PLANETAS
 

Siga-nos nas redes sociais:


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.

Leia também
X