FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
24/03/2020   

EUA diz que estratégia usada em vacina contra o Ebola se mostra altamente promissora contra o Coronavírus

1º o vírus é real, matou e vai matar muita gente. 2º tem um cheiro fortíssimo de guerra comercial EUA X China 

DEPOIS QUE TAIS VERDADES SOBRE AS SAFADEZAS DOS QUE SE ACHAM DONOS DO PLANETA TERRA COMEÇAM LENTAMENTE VIREM À TONA, ELES SE MEXEM: EUA diz que estratégia usada em vacina contra o Ebola se mostra altamente promissora contra o Coronavírus http://folhacentrosul.com.br/post-politica/21580/eua-diz-que-estrategia-usada-em-vacina-contra-o-ebola-se-mostra-altamente-promissora-contra-o-coronavirus

Ah se não fosse os Norte-americanos e toda sua tecnologia quase alienígena ein?

REVEJA>>> EUA realiza teste de vacina contra Coronavírus em 45 humanos. Porém, versão definitiva só deve estar pronta em até 18 meses

 

Após 05 meses, China controla infecções internas e fala em reabertura de cidade origem do Vírus


EXAME - Estratégia usada para desenvolver uma candidata à vacina contra o ebola, elaborada pela farmacêutica americana Flow Pharma em parceria com pesquisadores brasileiros, pode orientar a criação de um imunizante contra o novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da COVID-19.

Em testes com camundongos, a vacina experimental contra o ebola demonstrou ser capaz de conferir, com uma única dose, imunidade contra o vírus hemorrágico que se propagou na África Ocidental entre 2013 e 2016.

Os resultados dos testes do imunizante em modelo animal foram descritos em um artigo publicado no final de fevereiro no bioRxiv – um repositório de acesso aberto de artigos em fase de pré-print na área de ciências biológicas.

“Uma abordagem semelhante à usada para desenvolver essa vacina contra o ebola pode ser possível de ser aplicada contra o novo coronavírus”, disse à Agência FAPESP Edécio Cunha Neto, professor do Instituto do Coração (Incor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e um dos autores da plataforma.

O projeto também tem a participação de Daniela Santoro Rosa, professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

“Daniela e eu somos autores da busca da sequência para a vacina contra o ebola”, contou Cunha Neto, um dos pesquisadores principais do Instituto de Investigação em Imunologia – um dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) financiados pela FAPESP no Estado de São Paulo.

A vacina contra o ebola é composta por fragmentos de proteínas (peptídeos) do vírus – capazes de estimular o sistema imune e de induzir uma resposta potencialmente protetora – encapsulados em partículas micrométricas.

Para mapear regiões da estrutura do vírus ebola mais promissoras para identificação desses peptídeos capazes de serem usados como antígenos para o desenvolvimento da vacina, os pesquisadores usaram algoritmos computacionais.

Um dos critérios que estabeleceram para os algoritmos localizarem essas potenciais regiões na estrutura do vírus é que tinham de ser muito conservadas, ou seja, não poderiam variar muito de um isolado viral para outro. Isso garante que a vacina será eficaz mesmo contra variantes do patógeno.





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



AIDS TEM CURA

GRIPE ESPANHOLA

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X