FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
15/02/2020   

Jornalistas cidadãos que denunciavam mentiras do Partido Comunista sobre coronavírus, 'somem' na China

Foram dois até agora: Chen Qiushi e Fang Bin.

O jornalista retrata as revoltas diárias que só aumentam diante das mentiras do regime comunista Chinês>>>

REVEJA>>>Hackers chineses dizem que o regime comunista mente para o mundo sobre o Coronavírus: mais de 4.500 já teriam morrido em Wuhan e 1,5 milhão estão infectados

RFI -  Como Chen Qiushi, vários jornalistas estrangeiros que trabalham na cobertura da crise do coronavírus Covid-19 em Wuhan foram ameaçados de serem colocados em quarentena. Eles dizem que as autoridades locais lhes ofereciam duas opções: o isolamento em um hospital chinês ou a volta a Pequim ou Xangai de avião.

O próprio Chen Qiushi afirma em um de seus vídeos que sua família estava recebendo ameaças por parte da polícia chinesa. Logo que começou a publicar suas reportagens de Wuhan no WeChat, sua conta foi suspensa. Mais tarde, a censura também passou a bloquear os perfis de quem compartilhasse seus vídeos ou simplesmente mencionasse o nome do jornalista.

Revolta após a morte de médico

A censura foi reforçada nas redes sociais da China após a morte do médico Li Wenliang, o primeiro a alertar sobre a gravidade do coronavírus Covid-19. Segundo informações oficiais, ele morreu após ter contraído a doença de um paciente. O oftalmologista chegou a ser preso pela polícia que o acusou de propagar boatos sobre a epidemia junto com outras setes pessoas.

A morte de Li Wenliang gerou uma forte revolta no país. Na rede social Weibo, milhões de chineses exigiram liberdade de expressão. "Queremos o pedido de desculpas da parte do governo e da polícia de Wuhan", afirmavam publicações que foram pouco a pouco sendo apagadas pela censura.

Uma petição foi aberta por um grupo de universitários chineses pedindo explicações urgentes sobre o desaparecimento de Chen Qiushi. Centenas de pessoas já assinaram o documento. "Não queremos um novo caso como o de Li Wenliang", escreveu um dos signatários.

Mais de 1.100 mortes

Autoridades sanitárias da China anunciaram nesta quarta-feira (12) que o coronavírus – que passou a ser chamado de Covid19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) - fez 97 novas vítimas em apenas 24 horas. O número de mortes no país já chega a 1.113.

A Comissão Nacional de Saúde da China também anunciou 2015 novos casos de contaminação. Até agora, 44.653 pessoas foram contaminadas pela doença no país.

Especialistas da OMS estão reunidos em Genebra, na Suíça, para discutir o que foi feito até agora para desenvolver tratamentos e vacinas contra o coronavírus Covid19. A organização ativou uma rede de 15 laboratórios de referência e identificou 168 outros no mundo inteiro que têm a tecnologia necessária para fazer a detecção da doença.


No Brasil...

Um foi assassinado na fronteira com a Bolivia em face de mostrar o Narcotráfico na região.

O outro que cobria a morte do miliciano dos bolsonaros, Adriano, morto pela PM do PT na Bahia, foi preso durante cobertura.





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



GOELA X DOMÉSTICAS

LAVA TOGA EM 1999

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X