FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
18/05/2015   

Universidades Federais estão 'sucateadas' e são obrigadas a paralisar cursos pelo Brasil

Ué? Mas e cadê a Pátria Educadora? Aquela que prega, junto de seus militantes, especialmente alguns universitários, que nunca antes na história deste país o ensino superior e as escolas foram tão bem?

LEIA MAIS: Crise financeira prejudica aulas na Uerj, UFRJ e Colégio de Aplicação

Parece que o estoque de mentiras acabou. Agora, todos pagam pela ignorância de alguns e aguentam o caos em todas as áreas que está a engolir a Nação, enquanto a presidenta faz cortes, aumenta impostos para manter a podridão onde festejam, gozando da cara dos carregam o Brasil no coração e nas costas, trabalhando feito boi dia e noite!

O artigo: "Sucateamento das Federais", comprova que as Universidades Federais estacionaram na última década e estão piorando muito depois de 2012. (LEIA).

Por que não tem protestos e greves por conta disso?

TÁ NA MÍDIA -  ***As paralisações na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) atingiram, pelo menos, 24 cursos e unidades nesta segunda-feira, segundo o Diretório Central dos Estudantes (DCE). Recomendada pelo próprio reitor, Carlos Levi, na última sexta-feira, a suspensão das atividades ocorre devido à crise no pagamento dos funcionários terceirizados, o que leva a problemas nos serviços de limpeza e segurança da instituição, que tem mais 50 mil alunos e 157 cursos de graduação.

Desde a semana passada, diversas unidades, como a Escola de Comunicação (ECo) e a Faculdade Nacional de Direito, já tinham suspendidos suas atividades por falta de infraestrutura. Na ECo, por exemplo, um computador de R$ 18 mil foi furtado e uma aluna foi assediada. Além disso, diante da sujeira no prédio, professores estavam até limpando banheiros. Apesar da indicação do reitor, coube a cada instituto definir se suas atividades seriam interrompidas ou não.

Diretor do Instituto de Economia, Carlos Frederico Rocha não aderiu às paralisações. Em e-mail enviado aos professores, funcionários e alunos, o dirigente explica que a suspensão de aulas é prejudicial neste momento. O prédio da Economia fica no campus da Praia vermelha, o mesmo da Escola de Comunicação e da faculdade de Educação, ambos parados.

“O Conselho Diretor do Instituto de Economia considera que nossas atividades acadêmicas são a razão de nossa existência. Mantê-las é seu objetivo maior. Ao contrário de auxiliar nesses momentos difíceis, a suspensão dessas atividades debilita e esvazia nossa Universidade. Assim, o Instituto de Economia funcionará nesta segunda-feira e adotará sempre como principal alternativa manter-se aberto”, afirmou Carlos Frederico.

Foram paralisados as unidades e os cursos de Gestão Pública, Biblioteconomia, Letras, Arquitetura, Belas Artes, Políticas Públicas, Psicologia, Farmácia, Fisioterapia, Filosofia, Ciências Sociais, História, Odontologia, Biofísica, Biologia, Nutrição, Educação Infantil, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Rádio e TV, Direção Teatral, Produção Editorial, Ciências Contábeis, Serviço Social, Educação, Direito, Física e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (Ippur). ***(Com informações de O Globo)

===

REVEJA:

Brasil perde para Chile e Uruguai entre os piores no Ranking Mundial de Educação

 





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



MAMÃE LEOPARDA

AIDS TEM CURA

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X