FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
17/11/2015   

Imprensa mundial fala sobre falta de água e comida para a população afetada pela lama no Brasil

BBC e outros estão à dizer>>>

***A mineradora controlada pela Vale e pela BHP não tem enviado água suficiente para a população, conforme determinado pelo plano de emergencial do município, apresentado no último dia 10.

CLIQUE AQUI E PESQUISA VÁRIOS LINK´S DA REPERCUSSÃO NA IMPRENSA MUNDIAL SOBRE O DESASTRE AMBIENTAL BRASILEIRO, ABAFADO PELO GOVERNO E PELA VELHA MÍDIA NACIONAL BANDIDA

REVEJA: Falam em acordo de R$ 1 bilhão fechado pela Samarco em Minas. Mas, dinheiro vai para quem?

REVEJA: Maior desastre ambiental da história do Brasil abafado pelo governo revela corrupção macabra

REVEJA: Abandonada pelos governos, população se ajoelha em praça pública e reza por água e comida em MG

Todo o abastecimento da cidade depende do rio Doce, cujas águas, há mais de uma semana, deram lugar a uma lama espessa, com consistência que varia do leitoso ao argiloso.

A enorme onda de resíduos químicos, vinda de barragens da Samarco em Mariana (MG), fez com que Valadares precisasse cortar a distribuição hídrica de 280 mil pessoas.

Procurada, a empresa disse que "o abastecimento de água no município de Governador Valadares (MG) será restabelecido em breve” – mas não informou quando isso ocorrerá.

Para minimizar prejuízos, postos de distribuição de água engarrafada foram espalhados pela cidade. Escoltados pelo Exército, moradores formam filas com mais de mil pessoas, que esperam até duas horas para conseguir sua cota individual – cinco litros per capita.

"Hoje nós temos 19 postos de distribuição (de água). Nós tínhamos previsto 30. Não chegamos a tantos porque não tem água", diz Costa.

"Essa água que a empresa tem que trazer é para suprir as necessidades de nossa população”, afirma. “É preciso dar vida à cidade de Valadares, e em seguida dar vida ao rio."

Em nota, a mineradora informou que "já encaminhou aos pontos de distribuição 8,436 milhões de litros de água potável e 500,5 mil litros de água mineral à população do município".

Além disso, a prefeita Elisa Costa (PT), ao tenta tirar o governo Dilma da responsabilidade e acusa a empresa apenas de estar 'judiando' da população.

O estrago atual é estimado em mais de R$ 12 bilhões. Mas e empresa Samarco estaria fazendo acordo para pagar R$ 1 bilhão em face da destruição causada.  ***(Com informações de BBC)





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



STF LIBERA GERAL

LAVA TOGA EM 1999

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X