FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
18/02/2014   

Projeto para liberação do 'plantio doméstico' da maconha terá Cristovam Buarque como relator

Você é à favor ou contra o projeto? Comente no Facebook!

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) anunciou na segunda 17/02 que será o relator de um projeto de lei de iniciativa popular que trata da legalização do plantio doméstico de maconha e do comércio em locais licenciados. Ele prometeu relatar a matéria de maneira isenta e promover um grande debate em torno do assunto.

Leia: Senador quer ouvir usuários e igrejas sobre legalização da maconha

Leia: 85% DA POPULAÇÃO É A FAVOR DA LEGALIZAÇÃO DA MACONHA DIZ PESQUISA DO SENADO

O projeto de lei foi proposto por André de Oliveira Kiepper, 32 anos, morador do Rio de Janeiro, via portal e-cidadania do Senado, onde qualquer pessoa pode fazer proposições legislativas, e recebeu mais de 20 mil assinaturas eletrônicas de apoio. CLIQUE AQUI E PROPONHA PROJETOS DE LEI AO SENADO

Com isso, a proposta seguiu para a Comissão de Direitos Humanos para começar a tramitar. Cristovam será o primeiro relator da matéria e ficará encarregado de construir um texto que servirá de base para as discussões sobre o projeto. “O tema é importante. E é muito interessante que tenha chegado como iniciativa popular e não por parte de nenhum senador”, disse ele.

Cristovam ressaltou que será preciso avaliar os diversos aspectos envolvidos na legalização da maconha e informou que, para isso, recorrerá à análise de estudos e a especialistas. O senador pretende ouvir representantes de igrejas e também usuários, na medida possível.

“Vou fazer um estudo muito cuidadoso. Vou analisar, por exemplo, se o uso da maconha é porta de entrada para outras drogas, se a legalização aumenta o consumo, se realmente existem efeitos medicinais. Quero ver se a legalização está sintonizada com os costumes brasileiros ou se será um desrespeito ao que o brasileiro sente. E, fundamental, quero ver se, de fato, isso reduziria a violência. Vamos analisar tudo isso e, no final, chegaremos a uma conclusão: se devemos, ou não, legalizar, como fizeram o Uruguai, cidades norte-americanas e alguns países europeus”, disse o senador.

Além da CDH, o projeto deverá passar pela Comissão de Constituição e Justiça e, possivelmente, pela de Assuntos Sociais. Só depois do parecer dessas comissões, é que a matéria deverá ir ao plenário e, se for aprovada, seguir para nova discussão na Câmara dos Deputados.

No portal e-cidadania, o cidadão pode consultar projetos propostos por outras pessoas e se manifestar sobre eles. Se tiver interesse em algum assunto que ainda não foi foco de nenhuma proposta de legislação, a pessoa pode apresentar seu próprio projeto, que ficará disponível para receber apoio.





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



ROBERTO PLINBOI

LAVA TOGA EM 1999

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X