FCS Brasil
Notícias [+] Lidas
13/08/2016   

Juiz Federal dos EUA cala a boca de corruptos ao dizer que Lava Jato é exemplo para o mundo

ATUALIZADO EM 23/06/2019

Os ataques à Lava Jato falharam.

Agora, são os criminosos que roubaram informações de Moro e a esquerdalha que são o alvo.

Diante disso, os bandidos partiram para o plano B.

VEJA>>> Geleia Maia, AlCUlumbre, Centrão, Ministros do STF e esquerdalha criam governo paralelo

VEJA>>> Dono da Band diz que a Lava Jato destruiu a economia

VEJA>>> Guedes e Moro são 'a última pedra no sapato' do Centrão, esquerdopatas e radicais olavistas

VEJA>>> Bolsonaro sobre projeto que tira poderes do presidente: 'Pô, querem me deixar como rainha da Inglaterra


Recentemente, o Juiz federal do Estado de Maryland, nos Estados Unidos, o americano Peter Messitte, disse que a Lava Jato conduzida pela Força Tarefa composta por PF, MPF e a 13ª Vara Federal de Curitiba, na qual figura a liderança do Juiz Sérgio Moro, é exemplo de combate à corrupção para o  mundo todo.

ATUALIZAÇÃO: Moro é um gênio: ao prender Cunha (que sabe muito), fez Marcelo Odebrecht 'abrir o bico'

ATUALIZAÇÃO: STF ataca Procuradores da Lava Jato e diz que 'exposição de Lula' é 'espetaculosa'

"Por muito tempo os brasileiros reclamaram da impunidade, e muitos achavam que era algo com que se devia conviver", ele diz em entrevista à BBC Brasil. "Isso mudou."

***Segundo ele, a atuação do juiz Sérgio Moro e dos procuradores e policiais federais da Operação Lava Jato é citada em conferências globais como um exemplo do que pode ser feito contra a corrupção.

Ele afirma, porém, que há questionamentos legítimos sobre o uso de prisões preventivas no processo para conseguir acordos de delação premiada, quando réus confessam os crimes e aceitam colaborar com as investigações em troca de penas menores.

Vários réus na Lava Jato foram presos antes de serem condenados e negociaram acordos de delação enquanto estavam na prisão. Messitte criou laços com o Brasil na década de 1960, quando passou dois anos fazendo trabalho voluntário em São Paulo e aprendeu português.

Desde então, visitou o país várias vezes e se tornou um dos maiores especialistas estrangeiros no Judiciário brasileiro. Ele conheceu o juiz Sérgio Moro em julho, quando ambos participaram de um evento no Wilson Center, em Washington, e almoçaram na American University, onde Messitte dirige o Programa de Estudos Legais e Judiciais Brasil-EUA.  ***(Veja a entrevista completa na BBC Brasil)





ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, os quais poderão responder judicialmente e não representam a opinião deste site. Se achar algo ofensivo, marque quem comentou e denuncie.



STF LIBERA GERAL

LAVA TOGA EM 1999

Sugeridos

© Todos os direitos reservados

X